Carro

5 erros que você nunca deve fazer no seu carro e muita gente não sabe

Há coisas que fazemos regularmente em nossos carros que julgamos inofensivas, mas elas podem realmente causar mais danos do que imaginamos. Aqui estão cinco coisas que você nunca deve fazer no seu carro.

5. Nunca encha demais os pneus para “obter melhor quilometragem”

PUBLICIDADE

A Internet está repleta de depoimentos de pessoas que afirmam ter aumentado sua milhagem simplesmente inflando seus pneus à pressão máxima listada na parede lateral.

O que eles não falam é sobre a condução mais áspera, o desgaste prematuro dos pneus, as distâncias de parada mais longas e o aumento dos custos de reparo devido a componentes de suspensão desgastados.

A pressão recomendada para os pneus do seu carro está listada em uma placa dentro da moldura da porta do motorista e baseia-se no peso do veículo, juntamente com a melhor manipulação possível.

PUBLICIDADE

4. Nunca desconecte o cabo da bateria para testar o alternador

Há muitos anos, era possível desconectar o cabo da bateria enquanto o motor estava funcionando para testar o alternador no seu carro. Se o motor continuasse funcionando, isso provava que o alternador estava funcionando. Mas é um teste que você nunca deve experimentar em um carro ou caminhão moderno equipado com computadores e eletrônicos.

Isso ocorre porque a desconexão do cabo da bateria enquanto o motor está em funcionamento faz com que o alternador atinja um aumento de 25 a 125 volts dentro de 40ms após a remoção do cabo.

PUBLICIDADE

Esse pico de tensão não pode danificar nada um carro antigo não computadorizado, mas pode fritar instantaneamente os muitos computadores e eletrônicos caros usados ​​em todos os modelos.

Reparar o dano pode custar uma pequena fortuna. Se o seu carro ou caminhão foi construído após o início dos anos 70, é provável que ele tenha pelo menos um computador.

3. Nunca conduza com a luz do óleo acesa

Todos os carros têm uma luz de aviso de “baixa pressão do óleo”. Se a luz acender enquanto você dirige, isso pode significar que seu carro está perigosamente baixo ou completamente sem óleo.

Seja qual for a causa, quando a luz acender, saia da estrada imediatamente e desligue o motor. Em seguida, abra o capô e verifique o nível do óleo usando a vareta. Se a vareta mostrar que você está sem óleo ou perigosamente baixo, adicione mais óleo antes de reiniciar.

Dirigir um carro quando estiver perigosamente baixo ou completamente sem óleo destruirá seu motor em apenas alguns minutos, e isso poderá custar caro. Aqui no Brasil o preço médio é de R$ 3,5 mil a R$5 mil, mas se for um carro importado ou turbos estamos falando de um prejuízo à partir de  R$ 14 mil.

Agora, se a vareta mostrar que você tem óleo, o problema é ainda mais grave e deve ser verificado por um mecânico. É melhor pagar um reboque de R$ 300 reais, não é mesmo?

2. Nunca use detergente de lavar louça para lavar o carro

O detergente de lavar louça foi projetado para combater e quebrar agressivamente os germes, o óleo e a graxa. Isso é ótimo para pratos – já para carros, não é tão bom em virtude da pintura.

A Tinta para carro, verniz e cera contêm óleos e resinas que mantêm a integridade da tinta e filtram os raios UV prejudiciais.

Quando você lava o carro com detergente desengordurante, retira a cera e retira alguns desses óleos da tinta e dos selantes, deixando-o nu e exposto aos elementos. Mas nem tudo está perdido, se você encerar seu carro imediatamente com uma cera de alta qualidade, poderá restaurar parte da proteção UV.

Caso você não encere o carro após lavar com detergente, você perde uma importante proteção solar.
Lavar o carro regularmente com detergente para lavar louça, degradará a tinta e o revestimento transparente, causando desbotamento prematuro e até falha precoce da pintura.

1. Não misture fluido de freio e fluido de direção hidráulica

Segundo um artigo publicado pela Reader’s Digest, isso acontece mais do que você imagina. Afinal, é MUITO fácil, pois as garrafas podem parecer muito semelhantes. E com o tempo a embalagem se desgasta.

Colocar fluido de direção hidráulica no reservatório de fluido de freio pode causar falha nos freios.

O fluido de freio transmite e controla pressão exercida pelo pedal junto às pastilhas e sapatas, tambores e até mesmo as rodas. Colocar fluido de freio no reservatório da direção hidráulica pode causar falhas na bomba e no equipamento de direção.

DICA: Não use um fluido “universal” em sua direção hidráulica ou transmissão. Eles podem não ser necessariamente compatíveis com o sistema de transmissão e direção hidráulica.

Mais Lidas de Carro