PUBLICIDADE
História

Famosas que continuam a impressionar com sua beleza na maturidade

Cláudia Raia

Seu primeiro trabalho profissional foi aos dez anos de idade, como manequim do costureiro Clodovil Hernandes.

Aos onze anos fez um tratamento para controlar o excesso de crescimento; aos treze anos de idade já estava com 1,70 metro de altura, e isto a fazia se considerar “desengonçada”.

PUBLICIDADE

No início da carreira de bailarina, dançou profissionalmente nos Estados Unidos e na Argentina. Aos treze anos, ganhou uma bolsa para estudar balé em Nova York, onde ficou por quatro anos.

Aos 15 anos participou da versão brasileira do musical A Chorus Line, fazendo o papel de Sheila, uma personagem dezoito anos mais velha.

Estreou aos dezessete anos na televisão como a personagem Carola, contracenando com o ator Jô Soares no esquete “Vamos Malhar” do programa Viva o Gordo, na Rede Globo.

PUBLICIDADE

Em 1985 fez a dançarina Ninon na novela Roque Santeiro da Rede Globo. Em 1986 participou de Cambalacho. Em 1987, fez a feirante Tancinha na novela Sassaricando, e em 1988, surpreendeu como a presidiária Tonhão, no quadro “As Presidiárias”, no programa TV Pirata.

Glória Maria

Glória Maria nasceu no bairro de Vila Isabel, na Zona Norte do Rio de Janeiro.

Graduada em jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), na década de 1960 foi princesa do bloco carnavalesco Cacique de Ramos.

Segundo Bira Presidente, ela conseguiu seu primeiro emprego quando foi, junto com o bloco, apresentar-se no programa do Chacrinha, na TV Globo.

Após o apresentação, conseguiu um estágio na emissora, já que tinha concluído o curso superior. “O Chacrinha pedia sempre para eu levar a rainha e a princesa do bloco ao programa.

Lá, a Glória comentou que precisava fazer um estágio, e ele gostou dela”, recorda Bira.

Foi efetivada no departamento de jornalismo nos anos de 1970 e sua primeira reportagem para a Rede Globo foi a queda do Elevado Paulo de Frontin, em 20 de novembro de 1971.

Dhu Moraes

Iniciou a carreira em 1970 como atriz, mas veio a se tornar conhecida em 1978 como integrante do girl group As Frenéticas, no qual permaneceu até 1983.

Nesta época assinava sob o nome artístico de Dudu Moraes.

Em 1970 iniciou a carreira de atriz na telenovela Irmãos Coragem, sendo que nos anos seguintes desenvolveu uma carreira no teatro, passando por cinco peças, incluindo a montagem de Hair.

Dhu se tornou nacionalmente conhecida em 1978 como integrante do girl group As Frenéticas, no qual permaneceu até 1983.

A partir de então dedicou sua carreira para a atuação, se tornando conhecida pelos papeis humorados nos programas de Chico Anysio – como Escolinha do Professor Raimundo, Chico Total, Chico Anysio Show e O Belo e as Feras.

De 2001 até 2006 fez a personagem Tia Nastácia no Sítio do Picapau Amarelo da Rede Globo.

Palmirinha Onofre

A carreira na televisão começou quando ainda fazia salgados e doces para vender e sustentar suas três filhas, depois que se separou do marido.

Sua primeira aparição na televisão foi como convidada do programa Sílvia Poppovic, cujo tema era “criei meus filhos sozinha”.

Além de contar sua história, Palmira presenteou a apresentadora com uma cesta de salgadinhos.

O talento de Palmirinha despertou interesse da apresentadora Ana Maria Braga que a convidou para participar do Note e Anote, apresentado na época pela Rede Record.

Palmirinha permaneceu como colaboradora da atração por mais de cinco anos onde ensinava a preparar receitas.

Em 1997 a culinarista recebeu uma proposta da TV Gazeta e de maio daquele ano ela atuou na emissora paulista como colaboradora dos programas Mulheres e Pra Você com suas receitas.

Nívea Maria

Já trabalhava como modelo quando foi descoberta pelo diretor de televisão Walter Avancini e ganhou, aos 17 anos, seu primeiro papel em uma telenovela, em A Outra Face de Anita.

Nos mais de quarenta anos seguintes foi presença ininterrupta na televisão.

Participou de inúmeras telenovelas de sucesso, com personagens importantes, como Gabriela, A Moreninha (1975), Dona Xepa (1977), Maria, Maria (1978), Coração Alado (1980), a minissérie Anos Dourados (1986).

Seguindo bem em Brega & Chique (1987), Meu Bem, Meu Mal (1990), Pedra sobre Pedra (1992), O Clone (2001), a minissérie A Casa das Sete Mulheres.

Após em Celebridade (2003), O Profeta (2006), Desejo Proibido (2007) e Caminho das Índias (2009).

Em 2006 participou do reality show Dança dos Famosos, no programa Domingão do Faustão, da Rede Globo. Em 2011, fez uma participação especial na novela de Gilberto Braga, Insensato Coração (2011).

Tônia Carrero

Nascida e criada na zona sul carioca, Maria Antonieta de Farias Portocarrero, seu nome de solteira, era filha do general Hermenegildo Portocarrero, e de Zilda de Farias Portocarrero.

Era descendente do marechal Hermenegildo de Albuquerque Porto Carrero, barão de Forte de Coimbra.

Apesar de graduada em Educação Física, a formação de Tônia como atriz foi obtida em cursos de teatro em Paris.

Antes de partir para a França, fez um pequeno papel no filme Querida Susana. Foi a estrela da Companhia Cinematográfica Vera Cruz, tendo atuado em diversos filmes.

A estreia em teatro foi no Teatro Brasileiro de Comédia (TBC), em São Paulo, com a peça Um Deus Dormiu Lá em Casa, onde teve como parceiro o ator Paulo Autran.

Após a passagem pelo TBC, formou com seu marido à época, o italiano Adolfo Celi, e com o amigo Paulo Autran, a Companhia Tônia-Celi-Autran (CTCA), que nos anos 1950 e 1960 revolucionou a cena do teatro brasileiro ao constituir um repertório com peças de autores clássicos, como Shakespeare e Carlo Goldoni, e de vanguarda, como Sartre.

Sonia Abrão

Sonia Abrão é jornalista, formada pela Faculdade de Comunicação Social Cásper Líbero.

A maior parte de sua carreira, é dedicada à área de variedades, como colunista e crítica de televisão e rádio.

É prima paterna do cantor de rock brasileiro Alexandre Magno Abrão, mais conhecido como Chorão da banda Charlie Brown Jr., falecido no dia 6 de março de 2013.

A jornalista foi casada com o empresário Jorge Damião, e a união durou mais de dez anos.

Desta relação nasceu seu único filho, Jorge Fernando. Por desgaste na relação e brigas constantes, se divorciou. Sonia mora com seu único filho, nascido em meados dos anos 90.

Antes do nascimento de Jorge, a jornalista já havia perdido um outro feto aos três meses de gestação após sofrer um aborto espontâneo e em 2005, ao portal de notícias Terra, disse: “Quando fiquei grávida a primeira vez, eu perdi meu bebê no terceiro mês de gestação.

Ana Maria Braga

Começou sua carreira como jornalista na Rede Tupi de Notícias da extinta Rede Tupi.

Na imprensa escrita, trabalhou como diretora comercial de revistas de moda como a Revista Cláudia.

Ana Maria alcançou a fama na Rede Record, onde apresentava o programa Note e Anote e o talk-show Programa Ana Maria Braga (nos mesmos moldes do programa de Hebe Camargo).

Desde 1999 apresenta o Mais Você, na Rede Globo. Antes de se tornar jornalista, se formou em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP).

Em 1998 lançou sua própria revista feminina, Utilíssima, e uma revista em quadrinhos, transcrevendo-a e a pessoas próximas a ela, como o ex-marido Carlos Madrulha, em personagens (Aninha, Carlinhos, Louro José, Maria Coruja, Lena, Mirna, entre outros).

Ana Maria foi para a Rede Globo em julho de 1999, semanas depois ter divergências com a direção da Rede Record e estreou o programa “Mais Você” em 18 de outubro daquele ano, ao lado do fiel companheiro, o Louro José.

Glória Pires

Filha da produtora e empresária Elza Pires e do ator Antônio Carlos Pires, tem uma irmã chamada Linda Pires.

Na década de 1970, namorou o filho de Chico Anysio, Anisinho (Nizo Neto).

Já foi casada com o ator e cantor Fábio Jr., pai de sua filha, Cleo, que também é atriz.

Atualmente, é casada com o músico Orlando Morais, com quem tem três filhos, Antônia (1992), Ana (2000) e Bento (2004). Gloria é bisneta de uma índia.

Por volta dos anos de 1983-1984 havia rumores de um caso extraconjugal, em que Djavan teria se envolvido com Glória Pires.

Este fato foi desmentido pelo próprio cantor em uma entrevista a revista Playboy, tendo afirmado para a revista “(Glória Pires) Tinha esse encantamento por mim, Mas não chegamos a namorar, não.”.

Marieta Severo

Marieta Severo da Costa nasceu em 3 de novembro de 1946, no Rio de Janeiro.

Uma curiosidade sobre sua vida é que apesar de ter nascido no dia 2 de novembro, Marieta só foi registrada no dia 3, pois seu pai não queria que houvesse comemoração no Dia dos Mortos.

Filha de um advogado e de uma professora de inglês, ela sonhava em ser bailarina e estudou balé clássico durante muitos anos, mas mantinha os pés no chão.

Sem ter ninguém do meio artístico para lhe servir de exemplo na família, não pensava seriamente em seguir a carreira artística.

Se formou Normalista no Instituto Superior de Educação do Rio de janeiro, mas ao conhecer o Tablado, de Maria Clara Machado, decidiu investir na carreira de atriz.

Em 1964, foi acompanhar uma amiga em um teste para uma peça e acabou sendo convidada pelo diretor Luiz Carlos Maciel para um papel no filme Society em Baby Doll.

Rosamaria Murtinho

É descendente do político brasileiro Joaquim Murtinho.

Seu pai, o engenheiro agrônomo carioca Frederico Murtinho Braga, teve que fazer um trabalho no Norte do Brasil, para o Instituto Agronômico do Norte, e então conheceu Maria do Carmo, filha do Dr. Enéas Calandrini Pinheiro, então diretor do instituto, e os dois se apaixonaram.

Casaram-se e Rosamaria nasceu em Belém e foi para o Rio de Janeiro ainda bebê, aos 21 dias de idade, na então capital do país. Morou durante um ano nos Estados Unidos.

Queria estudar direito e para isso vinha se preparando, mas entrou para o teatro, arte pela qual se apaixonou e que a fez desistir de tudo o mais.

Seu irmão começou a fazer teatro amador com Paulo Francis, e Rosamaria ingressou no grupo Studio 53.

Uma das atrizes adoeceu e Rosamaria, a pedido de seu irmão e por sugestão de Paulo Francis, tomou o lugar dela, isso aos dezoito anos, num grupo amador, mas que levava o trabalho a sério.

Glória Menezes

Glória é casada com o ator Tarcísio Meira desde 1962, um dos casamentos mais duradouros entre atores no Brasil.

Os dois são pais do também ator Tarcísio Filho, único filho do casal.

Glória tem outros dois filhos, João Paulo e Maria Amélia, de um casamento anterior com seu primo Arnaldo Brito, realizado quando ela tinha dezoito anos.

Seu nome, Nilcedes, é resultado da junção entre o nome de seus pais: Nilo e Mercedes.

Aos seis anos mudou para São Paulo com a família, onde cursou a Escola de Arte Dramática da Universidade de São Paulo e montou um grupo de teatro chamado Jovens Independentes.

Sua carreira profissional teve início na TV Tupi de São Paulo em 1959, na novela “Um Lugar ao Sol”, sob direção de Dionísio Azevedo. Em 1962 participou do filme O Pagador de Promessas, ao lado de Leonardo Vilar e Anselmo Duarte.

Nicette Bruno

Filha da atriz Eleonor Bruno, Nicette foi casada com o ator Paulo Goulart, com quem ela teve três filhos, os atores Beth Goulart, Bárbara Bruno e Paulo Goulart Filho.

Seus trabalhos na televisão incluem Bebê a Bordo (1988), Rainha da Sucata (1990), Mulheres de Areia (1993), A Próxima Vítima (1995), Sítio do Picapau Amarelo (2001), Alma Gêmea (2005), Sete Pecados (2008).

A Vida da Gente (2012), e outras obras televisivas, sendo pioneira da televisão brasileira e uma das referências na história da teledramaturgia do país.

Única filha de Sinésio Campos Xavier e da atriz Eleonor Bruno. Nicette começou a carreira artística em influência da própria família, em que praticamente todos os parentes se dedicaram à arte.

Quando Nicette tinha apenas quatro anos, declamava e cantava no programa infantil do Alberto Manes, na Rádio Guanabara.

Aos cinco anos, começou a estudar piano, no Conservatório Nacional, e a se apresentar como pianista, no mesmo programa, e aos seis, ingressou no balé no Teatro Municipal do Rio de Janeiro.

Betty Faria

Consagrou-se interpretando personagens sensuais e de personalidades fortes na televisão e nos cinemas.

Um de seus trabalhos mais lembrados é a telenovela Tieta (1989), onde interpretou a personagem-título.

Betty é filha única do militar Marçal Moura de Faria e da dona de casa Elsa Gonçalves Pereira da Silva.

É mãe da também atriz Alexandra Marzo, fruto do seu casamento com o ator Cláudio Marzo.

Foi também casada com o diretor e ator Daniel Filho, com quem tem um filho, João de Faria Daniel. Betty é ainda avó de Giúlia, filha de Alexandra, de Antônio e dos gêmeos Valentina e João Paulo, filhos de João de Faria Daniel.

Pelo lado materno, é prima distante de Raul Jungmann, ex-ministro da Defesa do Brasil, e do baterista André Jung.

Regina Duarte

Estreou em 1965 na TV Excelsior, onde começou em papeis menores até se tornar protagonista de novelas como Anjo Marcado, Legião dos Esquecidos e O Terceiro Pecado.

Em 1969, devido a crise financeira na emissora que levou-a a falência pouco tempo depois, transferiu-se para a Rede Globo e fez dezenas de personagens marcantes, como em Selva de Pedra, Irmãos Coragem.

Continuou em Vale Tudo, Roque Santeiro e Rainha da Sucata e Malu Mulher, além da trilogia da Helenas em obras de Manoel Carlos – História de Amor, Por Amor e Páginas da Vida.

Regina, filha da gaúcha de Pelotas Dulce Blois (professora de piano) e de Jesus Duarte (militar), nasceu na cidade de Franca, São Paulo.

Viveu dos seis aos dezoito anos em Campinas. Tem cinco irmãos: Maria Lúcia, Cláudio, José, Flávio e Tereza. Sua carreira teve início aos 14 anos de idade como atriz amadora no grupo TEC (Teatro do Estudante de Campinas).

Estreou interpretando a Compadecida em A Compadecida, de Ariano Suassuna.

Bruna Lombardi

Em 1997 mudou-se para Los Angeles, nos Estados Unidos, e durante aquele período retornou apenas para alguns trabalhos no cinema e esporádicos na televisão.

De volta ao país, atualmente Bruna e a família residem em São Paulo.

Filha do fotógrafo e cineasta italiano Ugo Lombardi e da atriz austríaca Yvonne Sandner, Bruna estudou no Colégio Dante Alighieri, e se formou em duas faculdades, FAAP e ESPM.

Sua estreia na televisão foi em 1977, na telenovela Sem Lenço, sem Documento, de Mário Prata, pela Rede Globo.

Em 1978 foi para a TV Tupi para trabalhar na telenovela Aritana, onde conheceu o ator Carlos Alberto Riccelli, seu marido.

Bruna voltou para a Rede Globo para atuar na minissérie Avenida Paulista, de 1982, escrita por Daniel Más e Leilah Assumpção, e, em 1983, interpretou Patrícia em Louco Amor, telenovela escrita por Gilberto Braga, em que dividiu o protagonismo com Fábio Júnior e Glória Pires.

Vera Fischer

Vera Fischer nasceu em uma família de origem alemã, na cidade de Blumenau, no Vale do Itajaí, Santa Catarina.

A mãe, Hildegard Berndt, era brasileira de ascendência alemã e o pai, Emil Fischer, era alemão nato, natural de Karlsruhe.

Em sua autobiografia, Vera classificou seu pai como “nazista convicto”, o qual era agressivo com ela e a obrigava a ler Mein Kampf, obra escrita pelo ditador Adolf Hitler.

Segundo Vera, a relação dos dois nunca foi boa, embora ela o admirasse.

té os cinco anos de idade, Vera apenas falava alemão, vindo a aprender português na escola.

A mãe de Vera era costureira e trabalhava na fábrica de linhas Hering em Blumenau.

Fernanda Montenegro

Considerada uma das melhores atrizes, é frequentemente referenciada como a grande dama do cinema e da dramaturgia do Brasil.

Ela foi a primeira latino-americana e a única brasileira já indicada ao Oscar de Melhor Atriz.

É também a única atriz indicada ao Oscar por uma atuação em língua portuguesa,sendo nomeada por seu trabalho em Central do Brasil (1998).

Além disso, foi a primeira brasileira a ganhar o Emmy Internacional na categoria de melhor atriz pela atuação em Doce de Mãe (2013).

Dentre os inúmeros prêmios nacionais e internacionais que recebeu em seus mais de setenta anos de carreira, em 1999, foi condecorada com a maior comenda civil do país, a Grã-Cruz da Ordem Nacional do Mérito.

Isso foi “pelo reconhecimento ao destacado trabalho nas artes cênicas brasileiras”, entregue pelo então presidente Fernando Henrique Cardoso.

Susana Vieira

O pai de Susana, Marius Gonçalves, era militar da reserva, da Arma de Cavalaria, e foi representante na embaixada do Brasil em Buenos Aires.

A mãe, Maria da Conceição Vieira Gonçalves, trabalhava no consulado, e já foram para a Argentina casados, e com os dois filhos mais velhos nascidos.

Susana, batizada como Sônia Maria Vieira Gonçalves, nasceu na Maternidade São Paulo, na capital paulista.

O nome artístico de Susana é na verdade de sua irmã, a atriz brasileira, nascida na Argentina, Susana Gonçalves.

Além de Susana Gonçalves, Susana Vieira tem mais três irmãos: Sérgio Ricardo Vieira Gonçalves, Sérvulo Augusto Vieira Gonçalves e Sandra Vieira Gonçalves.

Como acontece com famílias de diplomatas, Susana viveu em vários países, tendo aprendido vários idiomas.

Laura Cardoso

É considerada uma das maiores atrizes brasileiras de todos os tempos, estando em atividade desde a década de 1940.

Começou a atuar com 15 anos na Rádio Cosmos, em São Paulo, quando iniciou sua carreira.

Ganhou notoriedade nas telenovelas, no cinema e no teatro brasileiro.

Laura Cardoso, com 77 anos de carreira e 92 de vida, é uma lenda viva da dramaturgia e uma das atrizes mais premiadas do Brasil, com prêmios nacionais e internacionais, ganhando 39 das 56 indicações a troféus como melhor atriz.

É também uma das atrizes com mais idade a exercer a profissão, ficando atrás somente da comediante Dercy Gonçalves, já falecida.

E atualmente, Laura Cardoso é a atriz que mais fez telenovelas no Brasil e no mundo, chegando com A Dona do Pedaço, de Walcyr Carrasco, exibida no horário nobre atual da Rede Globo, à sua 63° telenovela.

PUBLICIDADE
Mais Lidas de História
PUBLICIDADE